domingo, 19 de julho de 2015

Vamos falar sobre:Literatura Nacional





Ei pessoal,tudo bom?Como foi o final de semana com as leituras?E as maratonas como vão indo?
Até agora pra mim a Maratona Literária de Inverno está correndo dentro do que eu previa,espero que continue assim até o final.
Então,a postagem de hoje surgiu quando eu estava arrumando minha estante e lembrando dos últimos eventos literários que eu fui.Simplesmente fiquei olhando e pensando:caramba até que tenho bastante livros de autores brasileiros.
Não é novidade pra quem me conhece que em um passado não muito distante,eu me recusava a ler livros nacionais.Sim,puro preconceito admito.Achava que as histórias não eram bem escritas e que os autores internacionais eram bem melhores.
Até um dia que estava vendo o programa do Jô Soares e a entrevistada era a atriz Fernanda Torres,que eu adoro,me divirto com ela.Nessa entrevista ela falava sobre o lançamento do seu livro.Aí pensei:Fernanda Torres lançando livro?
Para promover o livro ela leu o trecho inicial que era assim:

"Morte lenta ao luso infame que inventou a calçada portuguesa.Maldito D.Manuel I e sua corja de tenentes Eusébios.Quadrados de pedregulho irregular socados à mão.À mão!É claro que ia soltar,ninguém reparou que ia soltar?Branco,preto,branco,preto,as ondas do mar de Copacabana.De que me serve as ondas do mar de Copacabana?Me deem chão liso,sem protuberâncias calcárias.Mosaico estúpido.Joga concreto em cima e aplaina.Buraco,cratera,pedra solta,bueiro-bomba.Depois dos setenta a vida se transforma numa interminável corrida de obstáculos.A queda é a maior ameaça para o idoso."Idoso",palavra odienta.Pior,só "terceira idade".A queda separa a velhice da senilidade extrema." 


Achei o trecho simplesmente genial e de cara comecei chorar de tanto rir.Coloquei na minha cabeça:preciso desse livro.Quando finalmente comprei e consegui ler,me apaixonei pela escrita da Fernanda e queria ler mais coisa de autores nacionais.A partir daí acabou meu preconceito;
Aí vocês podem perguntar:mas Cláudio,por que contar essa história?
Porque quero que isso possa ajudar vocês.Sei que muitas pessoas tem esse preconceito bobo que eu tinha e justamente por isso acabam perdendo a oportunidade de ler excelentes histórias.Ainda mais agora que a literatura nacional está numa fase excepcional.Contamos com nomes que estão sendo reconhecidos internacionalmente e nomes que estão caindo no gosto do público infanto-juvenil e juvenil e que acabam tendo muita influência.Percebi isso quando fui no evento da Menina Que Comprava Livros aqui no Rio e a autora Thalita Rebouças estava presente.Sem brincadeira,parecia que era um astro do rock que estava ali,tamanha era a admiração e o carinho dos fãs com ela.Eu mesmo,quando conheci a Babi Dewet fiquei com esse sentimento de fã e é maravilhoso!
Não é desmerecer os escritores internacionais,muito pelo contrário,muitos deles são brilhantes.Apenas acho que a gente deve voltar um pouquinho nossos olhos aqui para o Brasil e perceber que tem muito autor bom por aqui,muitas histórias boas sendo escritas por aqui.Aliás hoje é o grande momento da literatura nacional,temos que aproveitar esse momento e incentivar,dar apoio não só para que as pessoas leiam,mas dar apoio também aos autores,afinal sabemos da dificuldade que é publicar um livro por aqui e mais difícil ainda ser reconhecido,então sempre que vocês tiverem oportunidade,elogiem o trabalho,apoiem,esse simples gesto é o estímulo que todo autor precisa,a diferença é que para os autores brasileiros a gente consegue fazer isso com mais facilidade,afinal temos vários eventos,os autores geralmente tem todas as redes sociais possíveis e imagináveis e respondem os recados e curtem essa interação.
São tantos autores bons que temos,como Paula Pimenta,Maurício Gomyde,Babi Dewet,Thalita Rebouças.Marina Carvalho,A.C Meyer,Graciela Mayrink,Carina Rissi,FML Pepper.....se for fazer uma lista fico o dia inteiro aqui kkkkkkkk
Sei que muitas pessoas também devem ter um certo bloqueio com a literatura nacional por causa das leituras de clássicos obrigatórias nas escolas.Minha dica:esqueçam que é leitura obrigatória,leiam como se fosse um livro que você acabou de entrar na livraria e comprou.A linguagem é difícil?Sim,mas nada que intimide se a gente começar a ler por puro prazer e não obrigação.
Então gente,por hoje é só,acho que falei demais né kkkkkkkkkk
Eu precisava falar um pouquinho sobre isso,espero que vocês tenham gostado.
Pra quem tem esse preconceito como eu tinha,espero que eu possa ter ajudado e pra quem não,espero que eu tenha motivado a ler  mais autores nacionais.
Por fim vou deixar aqui embaixo sugestões de livros pra vocês :D
Até a próxima pessoal!!
Abraços!!



A Namorada do Meu Amigo - Graciela Mayrink





















Azul da Cor do Mar - Marina Carvalho




















Trilogia Sábado À Noite - Babi Dewet















A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde





















Louca Por Você - A.C Meyer






















Não Se Apega Não - Isabela Freitas























Por Um Toque de Ouro - Carolina Munhóz





















Perdida - Carina Rissi























Não Pare! - FML Pepper























Créditos das imagens:ponto frio
                                   submarino
                                   www.deiadietrich.com

11 comentários:

  1. Olá, Cláudio!
    Seu post me chamou atenção e cá estou.
    Infelizmente, brasileiro tem essa mania de achar que o que vem de fora é melhor. Leigo engano! Nossa literatura é riquíssima, assim como nosso cinema - não me refiro a essas comédias globais.
    Tenho de discordar em um ponto, não acredito que a literatura nacional esteja em um momento excepcional - devo reconhecer que temos grandes títulos contemporâneos que são incríveis - Inclusive uma de minhas autoras parceiras, uma garota de apenas 15 anos, foi uma grande surpresa para mim. Mas tenho percebido que muitos dos livros atuais carregam uma grande influência dos estrangeiros. Acho que nossa literatura perdeu sua essência.
    Tenho muito interesse por esse livro da Fernanda torres!
    Deixo como sugestão a leitura de Capitães da Areia, possui uma linguagem bem simples e uma estória emocionante, carregada de críticas sociais.
    Um grande abraço!

    Em um momento oportuno, venha visitar nosso blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!
      Que bom!!
      É complicado,em todos os setores a gente parece que tem a mania de achar que o que vem de fora é melhor do que as coisas daqui e nem sempre é assim.Temos nomes na literatura,cinema e afins que não deixam nada a desejar pro pessoal de fora.A questão é voltarmos os olhos aqui pro nosso país.
      Digo momento excepcional falando de uma forma geral,como escritores,a divulgação,histórias,enfim,talvez o cenário de hoje em dia favoreça a isso....influência a gente acaba tendo,é meio que inevitável,mas contanto que fique só na influência e não vire cópia acho até válido.
      15 anos?Nossa que maneiro!!!
      Lê,você vai ser divertir muito,a escrita da Fernanda e o humor dela são impagáveis kkkkkkkkkkkk
      Já me falaram sobre Capitães da Areia,cheguei até a ler quando era adolescente,mas parei no meio da leitura,acho que não era o momento.Pretendo retomar assim que puder.
      Lógico que vou visitar :D
      Abraço!!

      Excluir
  2. Oi, Cláudio!

    Eu andei no caminho contrário ao seu. Desde que comecei a ler os clássicos obrigatórios na escola, me apaixonei, e comecei a ter um certo preconceito com os estrangeiros. Tenho que confessar que foi depois da faculdade que comecei a voltar meu olhar para literatura exterior atual. Acho a literatura brasileira de um lirismo incomparável, mas por essa razão, sempre muito elitista. O tal Bum que vc comenta no post, nada mais é, no meu ponto de vista, da literatura voltando-se para o público jovem e consumista, assim como nos anos 80 voltou-se para o público infantil consumista (e que continua até hj). Mas da literatura lírica, vanguardista, a qual comentei anteriormente, fico com Arnaldo Antunes, Tatit, Wisnick... (não que eu não ache que as meninas da literatura juvenil atual não sejam boas - vide a obra "Pó de Lua"), mas na literatura, procuro a arte, por isso, até hoje, ainda não achei quem substitua meu platonismo por Drummond e Guimarães Rosa!
    Mas enfim, gosto é gosto, e acho que o importante é ler e experimentar novas sensações literárias, portanto, Boas Leituras para todos nós!

    www.lingaeliteratura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabiana!!
      Sério?Nossa primeira pessoa que conheço que foi pelo caminho inverso kkkkkkkk
      Esse lirismo realmente é bem difícil ser encontrado na literatura estrangeira.Talvez o que prejudique também é o preço de um livro nacional,muito caro e sem motivo algum pra isso,Tudo tem seu momento né,hoje perceberam que o grande público é o juvenil e a massificação em cima desse público é algo constante.
      Ah quero ler algo do Arnaldo Antunes.....me recomenda qual dele?
      Verdade,o importante é ler e adquirir novas experiências :D
      Boas leituras!!
      Abraços!!

      Excluir
    2. Oie, Claudio!

      Arnaldo Antunes é meu amor platônico vivo... o conheci no Titãs, óbvio, as letras dele são as melhores, mas o primeiro livro que li é "As coisas" e é muito legal, de uma inversão visual fantástica. Agora ele lançou o novo livro na FLIP e atualmente é meu sonho de consumo... espero que goste dele tanto quanto eu gosto, Depois de lê-lo me conte o que achou! ;)
      Boas leituras!

      www.linguaeliteratura.com.br

      Excluir
    3. Oi!!
      Gosto muito dele como compositor,mas livro mesmo não cheguei a ler.
      Já anotei sua dica,vou ver se acho na Bienal.Quando ler te digo o que achei :D
      Obrigado,pra você também!!
      Abraços!!

      Excluir
  3. Eu também tinha esse preconceito quanto a literatura nacional mas com o tempo, comecei a ler livros de autores brasileiros e amei! Não tem diferença de porque é de fora, é melhor. Temos autores incríveis, que escrevem super bem e criam histórias excepcionais!
    Recentemente eu vejo vendo em muitos blogs/canais literários sobre o livro Não se apega não da Isabella Freitas e Não Olhe! da FML Pepper e estou muito empolgada com eles, pretendo lê-los em breve!
    Adorei seu blog e já estou seguindo quando puder, ficaria agradecida se dessa uma olhadinha no meu http://madrugadadeleitura.blogspot.com.br/
    Espero que goste, abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Francielle!!
      Acho que no fundo todo mundo acaba tendo kkkkkkkkk
      Realmente,não vejo diferença,pelo menos que justifique esse preconceito.Não tem motivo para não darmos uma oportunidade para a literatura nacional.
      O da Isabella eu li e vou dizer o que digo pra todo mundo:todas as pessoas têm que ler esse livro,seja homem ou mulher.
      O da Pepper comprei recentemente,mas já estou morrendo de vontade de ler!!
      Que bom que gostou!!Vou dar uma passada por lá,lógico!!Fique à vontade por aqui,volte sempre :)
      Abraços!!

      Excluir
  4. Oi Cláudio,
    Prazer em revê-lo. Eu sou simplesmente apaixonada pela literatura nacional. Sou mega-fã da Paula Pimenta, amo a Luiza Trigo, a Thalita Rebouças, Carina Rissi, Augusto Alvarenga, Patrícia Barboza, Isabela Freitas. São tantos, né? E ainda, não vejo a hora de conhecer a escrita da Babi Dewet, Graciela Mayrink, Adelina Barbosa, A.C Meyer e a Carolina Munhóz. Meu Deus, quanto dinheiro preciso pra comprar tudo isto.
    Eu pretendo abrir uma campanha no meu blog sobre a literatura nacional. Quando tiver uma ideia melhor, te procuro para conversarmos.
    http://quetal-carol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carolina!!O prazer é todo meu :D
      Acredita que ainda não li nada da Paula Pimenta nem da Thalita?kkkkkkkkk
      É tanto livro pra ler que acabo adiando.
      A Graciela a escrita dela é super gostosa de se ler,se você gosta de um romance leve pode ler algo dela.A babi eu tenho um caso de paixão sem nunca ter lido nada dela hahahahahahhahaa mas já comprei os 3 livros dela e já começo a ler semana que vem.Nem fala,muito livro pra pouco dinheiro kkkkkkkkk
      Que ótima ideia!!Me fala sim,no que puder te ajudar com certeza ficarei feliz em participar!!
      Beijos!

      Excluir
  5. O meu amor pela Literatura começou com O Pequeno Príncipe e foi aumentando com as leituras posteriores de Monteiro Lobato e Pedro Bandeira e fui crescendo com a Literatura do nosso país abençoado e cheguei a adolescência tendo como meus escritores favoritos, Clarice Lispector, Vinícius de Moraes, Lygia Fagundes Telles, Drummond e acrescentei minha paixão a literatura inglesa com o charme e críticas sociais de Jane Austen e os mistérios do detetive que tanto amo: Sherlock Holmes.

    Eu como não estudo Letras, não faço preferência de literatura nacional ou estrangeira. Gosto de ler e isso não deve ser algo limitante. Nenhum país é melhor que o outro. Se fosse assim os brasileiros ganhariam.

    Nos últimos 3 séculos nossos escritores como Machado de Assim, Drummond, Cecília Meirelles e os modernistas e pós-modernistas e alguns autores recentes são estudados em diversas universidades do mundo.

    A poesia brasileira está no ranking das mais bem conceituadas do mundo.

    O problema dos brasileiros é "cegueira". Todo mundo aplaude os estrangeiros e não procura saber da literatura nacional e acha que os tempos de ouros passaram e se enganam redondamente.

    Adorei seu post e cá estou eu apenas lendo e não separando os "bons" dos "ruins", como muitos dos brasileiros andam fazendo.

    Beijos
    http://poesiaqueencantavida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir