terça-feira, 19 de julho de 2016

Resenha:Dez Coisas Que Aprendi Sobre O Amor



Título:Dez Coisas Que Aprendi Sobre O Amor
Autora:Sarah Butler
Editora:Novo Conceito
Páginas:256



Sinopse:

Por quase 30 anos,quando a brisa de Londres torna-se mais quente,Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco.Entre as mãos,tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome,sempre o mesmo.Ele lista também algumas coisas:os desejos e o que gostaria de falar para sua filha,que ele nunca conheceu.
Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa,sob um céu estrelado,rodeada pela imensidão do horizonte,em vez de segura entre quatro paredes.Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo,deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte.Agora,Alice está de volta porque seu pai está morrendo.Ela só pode dar-lhe um último adeus .
Alice e Daniel parecem não ter nada em comum,exceto o amor pelas estrelas,cores e mirtilos.Mas,acima de tudo,o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes.O amor está em todas as partes dessa história.Suas consequências também.Sejam boas ou más.

Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?





Fala pessoas!!!!Tudo bem com vocês?Aos poucos vou soltando as resenhas dos livros lidos durante a maratona literária de inverno,tenham paciência comigo kkkkkkkkkkkk
Resolvi desencalhar da minha estante o Dez Coisas Que Aprendi Sobre O Amor que já estava há um tempinho aqui na estante desde que ganhei em uma ação da editora Novo Conceito.
Confesso que não estou muito na vibe para romance,mas resolvi me arriscar mesmo assim.
Resultado:não gostei da leitura.
Daniel é um morador de rua que vaga pelos arredores da cidade em busca da sua filha.
Alice é uma jovem que adora explorar o mundo e se mantém o máximo de tempo possível longe de casa.Ela não se sente confortável com a própria família.
Depois de um acontecimento trágico,Alice busca se reerguer sem saber exatamente por onde começar.Ela achou que de repente pudesse continuar onde havia parado quando saiu de casa,mas ela viu que isso não é para ela.
Daniel vive nas ruas,de abrigo em abrigo,conhecendo pessoas aleatórias,vagando em busca da sua filha e de seu perdão,às margens da sociedade.
Cada capítulo é narrado por um personagem,ora Daniel,ora Alice.Os capítulos narrados pela Alice são fracos,mas pelo menos são objetivos e ainda conseguem mostrar o sentimento da personagem de uma forma digamos menos cansativa.Os capítulos do Daniel são extremamente cansativos.A autora tentou recorrer a uma narrativa poética descritiva que não funcionou nem um pouco,pelo contrário,deixou a história fraca,descritiva sem objetividade e extremamente massante.As divagações de Daniel me irritaram bastante,pois em muitas cenas parecia que ele tinha se esquecido da realidade,como se estivesse sonhando relembrando fatos da vida,até que alguém o algo o puxasse de volta para a realidade.
Alice parece uma garota bem imatura,sem rumo e que busca em alguém um porto seguro.E isso ela não conseguia ter na própria família,muito por ela mesma e em parte por parte das irmãs.
A impressão que passa é que a história em si não passa de um sonho.
O que me chateia é que a história tinha um ponto de partida bem legal,tudo para ser além de interessante,emocionante também.
Não consegui me emocionar em nada com a leitura.
Gostei de algumas coisas sim,é verdade.Ter uma lista de dez coisas que tornam os personagens felizes ou tristes antes de cada capítulo foi uma ótima sacada.Podemos pela lista ter uma ideia de como será o desenvolvimento do personagem no decorrer do capítulo e da história também.
Teve um momento que a história começou a ficar emocionante e menos cansativa,mas foi justamente na parte final do livro,onde a gente acaba se deparando com o dilema de Daniel quando finalmente ele encontra a própria filha:contar ou não que ele é seu pai?
Nessa parte o leitor consegue sentir um pouco o desespero que o personagem tem pela aceitação ou rejeição da filha,afinal ele não tem nada a lhe oferecer além do amor de pai apesar dos erros do passado.
A história tinha tudo para ser tão linda,tão tocante.....uma pena que a autora exagerou e muito na narrativa poética,tornando a história mega cansativa e massante.
Outro ponto:a história é bem previsível de uma forma geral.Não o final exatamente falando,mas o contexto dele;É um final esperado,que acabou sendo condizente com o enredo;Gostaria de um outro final na verdade,mas talvez se fosse de outra forma a história acabaria ficando maior,mas eu acho que ficaria mais bonito.enfim....
Foi um livro que não funcionou pra mim,não consegui me apegar aos personagens e nem ao estilo proposto de narrativa.Mas pode funcionar pra vocês!



"Uma vez que tenha me apaixonado,acho quase impossível me desapaixonar;aprendi isso sobre mim mesmo.Não é algo que torne a vida mais fácil."


"Você não pode sentir saudade de alguém que nunca conheceu.Mas sinto saudade de você."


"Volto-me para os jornais,porque há sempre uma chance,e no dia em que eu desistir pode ser o dia em que encontrarei o que procuro."





É gente,nem só de boas leituras vivemos né.Na verdade costumo dizer que não existe livro ruim,existe aquele livro que não funcionou para você e esse livro com certeza não funcionou nem um pouco pra mim.De qualquer forma pode ser uma história que vá encantar vocês,quem sabe.
Então é isso gente,sei que ainda estou devendo várias resenhas pra vocês,mas com calma eu vou postando.O ritmo de trabalho pra mim aumentou bastante e sei que tenho andado meio sumido por aqui,mas não desistam de mim!!!Prometo não abandonar vocês!!
Então galerinha,por hoje é só,nos vemos na próxima!!
Grande abraço!!

2 comentários:

  1. Oie, comecei a ler esse livro por duas vezes, em ambas desisti! Não gostei muito! :)
    https://bauabertogeek.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Entendo você,por muito pouco não abandonei a leitura.
      Fica a experiência kkkkkkkkk

      Excluir