domingo, 5 de fevereiro de 2017

Resenha:Diário de Uma Escrava



Livro:Diário de Uma Escrava
Autora:Rô Mierling
Editora:Darkside
Páginas:240


Sinopse

Laura é uma menina sequestrada e jogada no fundo de um buraco por alguém que todos imaginavam ser um bom homem. Ela vê sua vida mudar da noite para o dia, e passa a descrever com detalhes sinistros e íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é homem casado, trabalhador, pai de família, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. Ele percorre ruas e cidades se apossando da vida de meninas ainda muito jovens, pois dentro de si uma voz afirma que é dele que elas precisam. Mergulhando fundo nessa fantasia, ele destrói vidas, famílias e sonhos, deixando atrás de si um rastro de dor e morte.
Narrado em parte em forma de diário, o livro acompanha mais de quatro anos da vida de Laura em um buraco embaixo da terra, período em que algo dentro dela também se modifica de uma forma inimaginável em busca da única maneira para sobreviver. Publicado originalmente na plataforma digital Wattpad, onde já teve mais de um milhão e meio de leituras, DIÁRIO DE UMA ESCRAVA apresenta um retrato duro, cruel, abominável, mas infelizmente corriqueiro no Brasil e em todo o mundo.
Através de Laura, raptada ainda adolescente por um homem que ela chama de “Ogro”, a autora denuncia os diversos tipos de violência que muitas mulheres são obrigadas a suportar em silêncio e nas sombras da sociedade. O “Ogro”, um homem aparentemente comum, honesto e “acima de qualquer suspeita”, mantém Laura presa em uma casa afastada, onde abusa dela sexual e mentalmente, alegando ser ela o seu verdadeiro amor. Laura, compreensivelmente, só pensa em escapar dali. Mas agora ele parece estar mudando. Será que é o melhor momento mesmo para fugir?... Bem, isso você vai ter que ler para descobrir.



E aí minha gente!Tudo bom com vocês?
Antes de começar a tão temida segunda-feira vamos de resenha só pra não perder o hábito!
Sei que será mais um livro da Darkside resenhado,mas senti uma enorme necessidade de falar com vocês sobre essa leitura.
Vamos então falar um pouquinho sobre Diário de Uma Escrava,da autora Rô Mierling.

Temos aqui a história narrada por Laura em forma de diário.Ela vai contando dia-a-dia do seu cárcere,às vezes voltando ao passado mostrando partes de como era sua vida antes de ser sequestrada para se tornar uma escrava sexual.
Seu sequestrador (que a protagonista chama de Ogro) abusa de Laura constantemente,mantendo-a numa espécie de buraco improvisado embaixo da casa,com apenas uma cama e um balde para que ela faça suas necessidades.Às vezes Ogro a pega para dar banho nela e limpar o espaço de Laura.
A cada dia ela vai amadurecendo a ideia de fugir,de voltar para sua antiga vida.Com esse pensamento,ela vai tentando ser o mais delicada possível com Ogro,esperando apenas uma brecha para conseguir sua tão sonhada liberdade.
Mas as coisas não serão assim tão fáceis.Algumas situações acontecem que vão tornando cada vez mais difícil ela se libertar do seu cativeiro.
Será que ela vai conseguir?



A primeira coisa que vocês devem saber:apesar da edição ser linda,toda delicada por fora,esse não é um livro para qualquer pessoa.É um tema pesado e a autora não poupa detalhes.E detalhes pesados.
São situações que podem incomodar demais os leitores.
Ogro,por exemplo,violenta Laura (e outras meninas) das piores maneiras possíveis.Além da parte sexual,onde ele abusa perigosa e fortemente da nossa protagonista (a descrição desses abusos é bem real),tem ainda a parte da tortura.Só para que vocês tenham uma noção,Ogro sente prazer em urinar na Laura,deixá-la com fome até o limite,socos,privação da luz do sol,entre outras coisas.
O único ato "misericordioso" se é que dá pra chamar assim,é que ele não deixa de dar anticoncepcionais para evitar uma gravidez de Laura.

Em determinado momento da história,virão outras vítimas,e a forma como ele tortura as meninas é simplesmente revoltante ao extremo,isso para dizer o mínimo.
A autora teve muita coragem para explorar um assunto tão pesado,mas que infelizmente acontece muito mais do que a gente imagina.
Talvez se ela tentasse tornar a história mais leve,ela não teria o impacto que teve e ela não conseguiria passar a mensagem.
Como a narrativa é em forma de diário,vamos vendo todo o ponto de vista da Laura,entrando pouco a pouco na mente dela.sofrendo junto.
Por falar em Laura,ela é uma personagem que vai sofrendo inúmeras transformações no decorrer da história.Ela nos surpreende demais em muitos pontos da história.Positiva ou negativamente?Só lendo para vocês saberem.
Com relação ao Ogro,ele é um personagem que vamos odiar a cada página,a cada ato hediondo,a cada palavra dita.Ele tem exatamente as características de um maníaco:conversa mole no início,disposto a ajudar,carinhoso,mostrando ser confiável.....tudo para quando chegar no momento certo,apanhar a vítima.
Inclusive a autora fala no final do livro que se baseou em casos reais de maníacos que mantinham escravas sexuais,casos até conhecidos (tem até um caso de um pai que mantinha a filha como escrava sexual).
Na minha opinião a autora acertou em cheio na forma de passar a mensagem.É forte,impactante,pesado,por muitas vezes até nojento,mas não consigo imaginar outra forma de contar uma história dessas.Tentar amenizar não ia condizer com a realidade e tornaria todo o livro muito menos real e aí toda a mensagem que a autora passou iria por água abaixo.
E temos o final....bom,não vou comentar o final porque sinceramente me chocou bastante.Não esperava um desfecho desses,mas apesar de não aceitar,acabei de certa forma entendendo o porquê Laura tomou a decisão do final.E a borboleta da capa acabará fazendo todo sentido no final.
O único ponto negativo,mas que nem chega a ser negativo,é que outros personagens não participaram tanto da história.Entendo porque ela é toda narrada por Laura e ela só tem contato com Ogro,mas a autora poderia ter falado um pouco mais do passado da nossa protagonista.
Por todo o impacto,a forma de escrever,a realidade da história,a construção dos personagens,Diário de Uma Escrava acabou se tornando uma das melhores leituras até agora.Fica a mensagem no final,um alerta para todos nós,seja menino ou menina,pais e filhos que não deve ser ignorada.
Recomendo bastante essa leitura,mas se preparem para uma leitura densa e detalhada ao extremo.
Uma obra que irá chocar,mostrar a realidade sem nenhum tipo de filtro,estejam preparados!



"Vida?A quem eu quero enganar?
Não tenho vida,tenho "sobrevida"



"Até hoje,nesses mais de quatro anos de cativeiro,eu sempre lutei,sempre reagi,sempre tentei de uma forma ou de outra conviver com esse drama.Mas não consigo mais lutar.Vou me entregar,sinto minha alma morrendo,minhas forças mentais acabando.Eu nunca vou sair daqui,vou morrer nesse buraco;ele vai me enterrar e,depois,vai buscar outra vítima."



Hoje,eu me levantei para fazer minhas necessidades,comi um pedaço de pão e chorei.Sempre chega uma hora em que o ser humano deixa de ser humano,deixa de ter esperanças.Cheguei ao meu limite.



"Tem coisas nessa vida que você não sabe se é um pesadelo ou o Inferno na Terra"



"Que mundo doentio é esse onde ele realmente imagina que "fizemos amor" e que,agora,vou fazer carinhos nele?"



"Mas sei que jamais vou esquecer a voz dele:grossa,profunda,estranha como a voz de um monstro.Era como a voz de um ogro."



"Se for uma menina esperta,saberá que o mundo inteiro já pensa que está morta,ninguém mais te quer,ninguém mais te ama.O mundo não tem espaço para você."



"Mas se não tem lugar para mim na minha família,na minha cidade e na minha antiga vida,onde eu me encaixo agora?"



"Acredito fielmente que que escravos e prisões não se fazem somente com paredes,grades ou algemas,mas também com simples palavras e situações."



"Uma vez,li na escola que o ser humano é capaz de tudo para sobreviver e que o instinto de ficar vivo é o maior e mais forte instinto que existe.Mesmo que não tenhamos mais motivos e forças para continuarmos vivos,ainda assim lutamos pela nossa vida até o último minuto."



"A rotina nos joga na realidade da vida,nos obriga a esquecer certas coisas e somos empurrados para o dia a dia,mesmo que não seja este o nosso desejo."




Pela quantidade de quotes deu pra reparar como gostei do livro kkkkkkkkk
Em muitos momentos eu me senti incomodado,fiquei me questionando até onde o ser humano pode chegar,como podem existir pessoas capazes de atos tão grotescos.Se preparem para se questionar também.
Bom gente,por hoje é só.
Já leram Diário de Uma Escrava?Quais os sentimentos de vocês durante a leitura?
Se preparem que na próxima postagem teremos a TBR de Fevereiro!!
Grande abraço e boa semana pra vocês!!

2 comentários:

  1. Oi, Cláudio!
    Eu não gostei desse livro. Eu achei que a autora escreveu aquilo tudo somente pra te chocar e esse tipo de abordagem não funciona comigo.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Quatro Anos de Minhas Escrituras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza!
      Sério?Achei a escrita dela tão boa,tão envolvente e principalmente muito corajosa.De início tive a mesma opinião que você,mas aí comecei a ver de forma diferente e acabei adorando o livro!
      Pena que não funcionou pra você,mas faz parte.
      Beijos!

      Excluir