sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Resenha:Origem


Livro:Origem
Autor:Dan Brown
Editora:Arqueiro
Páginas:432
Tradução:Alves Calado



Sinopse

De onde viemos? Para onde vamos?
Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete "mudar para sempre o papel da ciência".
O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento... algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.
Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre.
Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch.
Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo.
Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch... e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.



Oi gente!Como vocês estão?Preparados para retomarmos nosso ritmo de resenhas?Quero conversar com vocês hoje sobre um livro que pode ser considerado polêmico em alguns aspectos,mas que coloca no leitor aquela pulguinha atrás da orelha:Origem,do autor Dan Brown,publicado por aqui pela editora Arqueiro.



Temos aqui mais uma aventura do nosso querido Robert Langdon. Ele é convidado por seu amigo Edmond Kirsch para uma apresentação no museu Guggenheim em Bilbao onde Edmond promete revelar um grande segredo para a humanidade:De onde viemos e para onde vamos,perguntas chaves que a humanidade se faz até hoje.Kirsch é um futurólogo renomado, que já fez inúmeras previsões,sempre com alto índice de acerto.Acostumado com a excentricidade e genialidade do amigo,Langdon não pensa duas vezes em comparecer a apresentação.Desde a entrada no museu,tudo parece incrivelmente tecnológico,uma tecnologia que espanta até Langdon.E é nesse clima inovador e futurístico que começa a apresentação de Kirsch.Ele só não podia prever que algo estava para acontecer.Durante o evento,prestes a fazer a grande revelação,um tiro é ouvido,Kirsch cai no chão.Morto.Somente Robert vai ser capaz de desvendar o mistério do assassinato de seu amigo e descobrir que grande descoberta foi essa que custou a vida de Kirsch e para isso contará com a ajuda de Ambra Vidal,diretora do museu.Seria a Igreja responsável por esse ataque?A descoberta seria tão chocante a ponto de custar uma vida?



Dan Brown...sempre que esse cara resolve lançar um livro,já corro pra comprar,até na pré venda mesmo.A forma com ele consegue colocar alguns questionamentos polêmicos,fazendo o leitor pensar e pesquisar mais sobre determinado assunto é impressionante.E em Origem não poderia ser diferente. A forma de descrever não só os personagens,mas principalmente o ambiente,torna a história muito visual;a descrição dos monumentos,lugares históricos,pontos turísticos é bem detalhada fazendo inclusive com que o leitor queira visitar os locais mencionados.Robert Langdon é um personagem bem característico,mas dessa vez ao invés dele ser forçado a participar da ação,ele participa por conta própria pela memória do amigo e pelo desejo de descobrir o que Edmond planejou mostrar a todo o mundo.


"Na saída do parque,jogou os restos numa lata de lixo e se virou para descer a montanha.Enquanto fazia isso,precisou admitir que se sentia um pouco mais leve.
E,de uma forma estranha...um pouco mais humano."


Dessa vez consegui ver o professor tomando muito à frente da situação,sempre utilizando seu conhecimento para juntar as peças desse perigoso quebra cabeça.Mesmo estando fora da sua zona de conforto (afinal,nosso professor é um pouco avesso a tecnologia),ele precisa se inserir nesse novo mundo para conseguir entender um pouco do que se passava pela mente de Edmond.
Ambra Vidal é uma personagem forte.que não abaixa a cabeça pra ninguém,nem para o próprio marido príncipe da Espanha.Por essa personalidade,ela acaba tendo um senso de verdade e justiça que se encaixa perfeitamente com o momento vivido por ela e Langdon.


"O amor é uma coisa particular,tinha ensinado Ambra.O mundo não precisa saber de cada detalhe."


A narrativa de Dan Brown segue a linha dos seus outros livros,mas dessa vez com um tom mais tecnológico,com o autor saindo das artes antigas (mas não totalmente) e mergulhando de cabeça no mundo científico.Isso poderia ter sido um grande problema,mas o autor conseguiu se colocar muito bem na história,mostrando domínio e conhecimento do que se está falando.Essas descrições em primeiro momento podem soar um tanto quanto cansativas,porque em muitas partes o autor além de descrever alguém,determinada situação ou algo,ele constantemente recorre ao contexto histórico para poder explicar.Eu acho isso fascinante,mas reconheço que pode quebrar e muito o ritmo da narrativa.


"Mas hoje vim conhecer um jovem cientista brilhante que acredita haver uma peculiaridade....uma peculiaridade que pode guardar a chave para o início da vida."


Edmond Kirsch foi um personagem muito conflitante pra mim.Em determinados momentos eu via uma pessoa com vontade de mostrar a verdade e esclarecer as pessoas,mas em outros parecia que ele queria bater de frente com a Igreja,mostrando que a ciência está acima de tudo (sabemos que não é assim).Não deu muito tempo de analisar o personagem,então ele ficou um ponto de interrogação pra mim,mas no contexto geral da história achei que o objetivo dele em fazer a revelação seria preparar o mundo para um possível futuro tecnológico e preciso admitir:isso me assustou e muito,porque é um futuro que não está tão longe assim de acontecer.Aos poucos o autor vai nos mostrando com as cenas,cenários que já ocorrem atualmente e até mesmo esse futuro que é bem provável de acontecer.Com isso,ele leva o leitor a parar para refletir no que está acontecendo no mundo,se é válido apostar no mundo científico e se esse avanço cada vez mais acelerado da tecnologia é benéfico para a população


" - Lembre - tinha dito Marco com um sorriso. - Quando o mal levanta a cabeça no mundo,Deus age através de cada um de nós de um modo diferente,para exercer sua vontade na Terra.O perdão não é o único caminho para a salvação."


.O desenvolvimento das cenas é de tirar o fôlego.A cada nova descoberta estamos ali junto com os personagens,capturando cada parte desse complexo quebra cabeça em busca de soluciona-lo.É uma viagem não só pelos enigmas,mas uma viagem pela própria história,onde passado,presente e futuro se encontram.Sei que muitas pessoas acham que a fórmula de Dan Brown para escrever suas histórias está repetida,mas é uma fórmula que dá certo e mais que isso:nos mantém presos em cada página,nos faz conhecer vários locais históricos e principalmente nos leva a questionar alguns pontos da história que muitas vezes nem passam pela nossa mente ou até mesmo não temos tanta informação para questionar.Só isso já garante o sucesso,combinado é claro,com uma escrita pra lá de descritiva e visual.Achei que algumas partes foram mais arrastadas em Origem.Inclusive poderia ser um livro com menos páginas.Não é um livro que eu indico pra quem quer começar a ler Dan Brown,até pela quantidade de informações e pela complexidade de alguma delas,mas pra quem já está acostumado com o autor,Origem entrega o que Dan Brown se propõe:uma história com ação,suspense,drama,segredos,intrigas e um final que deixa a mente do leitor em parafuso.No final,saímos satisfeitos com a história.Repetida ou não,a fórmula deu e dá certo apesar de tudo.Lógico que eu gostaria de ler algo diferente do autor,mas adoro essa fórmula e acredito que pelo menos para os próximos livros com Robert Langdon como protagonista,o autor dificilmente abrirá mão dela.


"- E mais uma coisa. - O tom de Edmond ficou mais sombrio ainda. - Se vocês olharem atentamente a simulação,verão que essa espécie não nos apaga por completo.De modo mais preciso....ela nos absorve."


Preciso dizer que eu esperava mais do final.Depois de tanta ação ao longo do livro,o final acabou sendo bem mais ou menos.Pensem num balão que vai enchendo aos poucos e do nada ele esvazia;esse foi meu sentimento com o final da leitura.Mesmo assim,houve coerência do início ao fim da leitura,com todos os pontos sendo ligados,sem deixar pontas soltas e deixando propositalmente no ar questionamentos para o leitor trazer para o mundo atual.Pra finalizar,Origem me deixou bem satisfeito com o que li,com teorias que mexem com o lado psicológico e mental do leitor e nos leva por uma caçada em meio as ruas espanholas.Resta saber quem sairá vivo dela....


E aí gente,gostaram da resenha?Espero muito que tenham gostado.Amo os livros do Dan Brown e fazer resenha dos livros dele é sempre muito especial.Se eu não me engano a primeira resenha do blog foi de um livro dele e olha que isso tempo kkkkkkkkk Bom galerinha,por hoje então é só,não esqueçam de comentar se gostaram,se querem ler,se já leram.....e vamos ficar na expectativa para quem sabe mais a frente Origem vire filme,vamos aguardar!Vou indo nessa então pessoas,nos vemos na próxima postagem!
Grande abraço!

6 comentários:

  1. Oi, Cláudio!

    Eu adorei a resenha!! Você apresentou o livro, a história e seus personagens de uma forma que já me sinto próxima de todos eles. Nunca li nada do Dan, mas pela fama e pelos seus elogios dá pra perceber claramente que ele possui uma escrita sensacional, e que mesmo saindo um pouco da área de costume que ele costuma retratar, conseguiu abordar muito bem todos os assuntos com profundidade.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      Ahhhh que bom!Os personagens dele são muito característicos e muito próximos do leitor,quis mostrar pelo menos um pouquinho deles.
      Recomendo todos os livros dele,mesmo os que não tem o Robert Langdon como personagem principal.A forma de escrita do autor é muito viciante e inteligente,tenho certeza que vai gostar.
      Espero que possa ler algo dele em breve!
      Beijos!

      Excluir
  2. Oi Cláudio,
    Minha mãe tem os livros do Dan aqui em casa, mas eu nunca os li.
    Sou do time de romances dramáticos, sabe? Porém, essa obra é bem elogiada, então talvez eu dê uma chance. Sempre assisto aos filmes adaptados dessa obras.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandra!
      Amo romances também,acho leituras bem legais.
      Mas se procura ler algo diferente vale a pena dar uma chance pros livros do Dan Brown.O ambiente que ele cria é empolgante e a cada descoberta ele deixa o leitor querendo mais e mais.
      Gostou dos filmes?
      Beijos!

      Excluir
  3. Olá Cláudio
    Apesar de muitas pessoas acharem que os livros são parecidos eu gosto muito.
    Sou fã da escrita do autor e sou fã do protagonista.
    Adoro acompanhar Robert Langdon em suas aventuras e descobrir mistérios, decifrar códigos e correr muitoooooo.
    Tb comprei na pré venda e ameeeei essa pegada mais tecnológica mas sem perder a essência!
    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luli!
      Eu também,é uma fórmula que dá muito certo,principalmente pela forma como ele aborda os temas.
      Ele está na minha lista de autores preferidos,sem dúvidas.
      Robert Langdon melhor simbologista hahaahahahaah
      Gostei da pegada tecnológica também,deu um ar bem atual pra história.
      Beijos!

      Excluir