sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Resenha:Cujo


Livro:Cujo
Autor:Stephen King
Editora:Suma de Letras
Páginas:376
Tradução:Michel Teixeira



Sinopse

Frank Dodd está morto e a cidade de Castle Rock pode ficar em paz novamente. O serial-killer que aterrorizou o local por anos agora é apenas uma lenda urbana, usada para assustar criancinhas. Exceto para Tad Trenton, para quem Dodd é tudo, menos uma lenda. O espírito do assassino o observa da porta entreaberta do closet, todas as noites. Você pode me sentir mais perto… cada vez mais perto. Nos limites da cidade, Cujo – um são Bernardo de noventa quilos, que pertence à família Camber – se distrai perseguindo um coelho para dentro de um buraco, onde é mordido por um morcego raivoso. A transformação de Cujo, como ele incorpora o pior pesado de Tad Trenton e de sua mãe e como destrói a vida de todos a sua volta é o que faz deste um dos livros mais assustadores e emocionantes de Stephen King.



Olá pessoas!Tudo bom com vocês?
Hoje acontece algo raro:uma sexta feira 13 cai justamente no mês do terror!Coincidência?Não sei,mas que essa data merece algo especial,merece sim!
E nada melhor pra comemorar essa data do que uma resenha de um livro do mestre do terror,Stephen King.
Vamos falar sobre uma leitura que terminei recentemente e entrou na minha lista dos melhores livros do mestre.A resenha de hoje é sobre Cujo,lançado pela Suma de Letras pela coleção Biblioteca Stephen King,com uma edição capa dura mega caprichada.



Vic e Donna vivem em Castle Rock com seu filho Tad.
O casal vive uma vida dita perfeita,mas passam por uma grave crise no casamento.
Paralelamente a isso,Vic luta contra um grande problema na agência onde trabalha e precisa se concentrar em ambos os problemas.
E pra piorar a situação,Tad vem tendo problemas pra dormir.Ele tem certeza que um monstro está dentro do seu armário,mesmo que seus pais falem que monstros não existem.
Castle Rock é uma cidade que vive à sombra do assassino Frank Dodd.Mesmo estando morto,a população da cidade nunca deixou de ficar com medo dele.Seria o espírito do assassino no armário de Tad?
Vic precisa viajar a negócios,então Donna acaba tendo que levar seu carro até a oficina de Joe Camber que é dono de um São Bernardo chamado Cujo.
Só que chegando lá,Donna percebe que tem algo errado.....onde está todo mundo?E o que aconteceu com Cujo?



Posso falar sem medo que esse é um dos melhores livros do King,e isso não é pouca coisa.
Os personagens são muito bem construídos,o que é uma marca característica do autor.E com esses personagens,vem também os conflitos externos e principalmente internos.
A relação entre todos eles é bem intensa,por vezes sempre no limite,sempre à espera de uma centelha pra explodir o barril de pólvora de tensão.
Tad foi o personagem que mais gostei,muito pela inocência de criança que ele tem,o que muitas vezes faz falta nos personagens infantis dos livros.
Donna é uma mulher que em muitos aspectos no início da história tem muitas incertezas dentro de si,o que faz com que ela tome decisões equivocadas que vão colocar em xeque seu casamento.
Mas no decorrer do livro,vemos que ela acaba tirando forças de onde ela achava que não tinha,o que faz com que ela tenha um crescimento gigantesco dentro da história.
O cenário da história nos transporta aos poucos para cenários de filmes de terror.E o King consegue fazer isso sem muito esforço,dando aos poucos ares de suspense,caindo pro lado sobrenatural muitas vezes.
Um dos artifícios usados pelo autor,foi dar voz ao próprio Cujo.Vemos os pensamentos dele,como ele era antes de tudo acontecer com ele e como ele vai se tornando a fera que vai aterrorizar todos que chegarem perto dele.E vamos combinar:foi uma ideia de gênio dar voz ao Cujo,pra que o leitor entendesse melhor o que está acontecendo com ele.Muito melhor do que jogar toda a situação em cima do leitor.A gente conhece o Cujo como um cão São Bernardo super dócil e amoroso,que se dá super bem com os seus donos e após ele ser mordido por um morcego raivoso,vemos a transformação dele pouco a pouco.
Em termos de narrativa,é aquele estilo bem King,com descrições bem visuais,bem fortes,realistas quando tem que ser e sobrenaturais quando se necessita.
Algumas pessoas não curtem esse estilo descritivo do King,já ouvi pessoas falando que ele perde o foco da história com muitas descrições desnecessárias.
Concordo que algumas vezes o autor divaga demais nas descrições,mas isso é algo que a gente aprende a gostar conforme a leitura e quem está acostumado a ler algo do King já sabe que pode esperar por esse estilo.
Outra coisa que achei bem bacana foi o fato do autor pegar um tema simples,que é um cachorro com raiva,e transformar toda uma situação em um thriller sobrenatural surpreendente.Ele deixa pairar sempre a dúvida:é só uma doença mesmo ou algo mais macabro?
E as cenas de suspense são de tirar o fôlego.Principalmente quando Donna e Tad se vêem cara a cara com Cujo,num beco sem saída.
Uma curiosidade:o próprio King quando escreveu esse livro não estava nos seus melhores dias após consumo excessivo de drogas.O próprio já declarou que não lembra de nada do processo criativo de Cujo.
Finalizando,essa é uma história que vai brincar com a mente do leitor,levando suas emoções ao máximo,mexendo com as angústias e o medo do leitor.
Tem uma cena no final do livro que eu não gostei,na verdade não acreditei que o autor fosse tomar esse caminho,mas depois que terminei de ler fiquei pensando que foi coerente com toda a trama e fazia sentido junto com o contexto.
Acreditem,esse é um livro que vai prender e aterrorizar vocês na medida certa!


É gente,acho que deu pra perceber o quanto essa história me conquistou e muito.Como admirador de um bom terror e thriller,esse livro superou minhas expectativas (que já são altas quando se trata do King) e me fez ficar ainda mais fã do mestre.
Agora quero ver também o filme,apesar de ser um daqueles filmes thrash de terror,sei que vale pena.
Galerinha espero que tenham curtido a resenha.Não esqueçam de falar o que acharam,se pretendem ler,se já leram algo do Stephen King.....
Vou indo nessa pessoal,até a próxima postagem!
Grande abraço e ótimo fim de semana!

8 comentários:

  1. Oi, Cláudio!
    Eu ainda não li esse do King, mas vi opiniões divergentes... Mesmo assim quero ler.
    Gente, mais um que ele estava sobre efeito da droga. It foi a mesma coisa.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza!
      Também li algumas opiniões divergentes,mas particularmente amei essa leitura de verdade.Sempre é uma experiência incrível ler algo do King!
      Pois é kkkkkkk
      Beijos!

      Excluir
  2. Ah, King... Esse cara é genial demaaaais!
    Eu sou super suspeita para falar dele, Cláudio, pois sou fã de carteirinha!
    Eu li Cujo há muuuitos anos atrás e agora estou doida para fazer a releitura e ter essa edição linda na minha estante.
    E só pra constar: o fato de ser extremamente descritivo é uma das coisas que fazem com que meu amor pelo autor cresça mais a cada dia!
    - Aquele comentário que virou declaração de amor... kkkkkkkkkk

    Adorei a sua resenha! Fiquei feliz por saber que curtiu o livro!

    Beijocas
    Fabi Carvalhais
    http://pausaparapitacos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabi!
      Gênio é gênio,sem mais!
      Somos dois,o cara é fantástico,queria ter só um pouquinho da criatividade dele kkkkkkkkk
      A edição tá linda mesmo,ainda bem que a Suma tá lançando livros do King nessas edições lindas,ele merece :D
      Pra mim esse descritivo dele é genial.Às vezes ele exagera,às vezes exagera,mas mesmo no exagero ele é mestre hahahahahahaa
      Feliz que gostou da resenha!
      Sempre me empolgo quando falo do King hahahahhaha
      Beijos!

      Excluir
  3. Oie
    Vi umas resenhas bem negativas deste livro e acabei perdendo a vontade de ler, mas sua resenha me deixou curiosa e até leria.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nessa!
      Não se deixa levar muito pelas resenhas negativas não,esse livro merece uma oportunidade de ser lido! :)
      Beijos!

      Excluir
  4. Olá Cláudio
    VC sabe que sou kingniana de carteirinha né, então imagine meus olhinhos brilhando para essa resenha.
    VC dizer que é um dos melhores livros que leu dele e que foi transportado para os cenários de um thriller, puxa preciso ler e assistir!
    Uma das coisas mais bacanudas das obras de King é que o terror tem esse Q maiúsculo sofisticado de suspense e mistério muitoooooo bem costurado!
    Vai para o topo da lista dos desejados
    Excelente semana pra ti
    Bjs Luli
    https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luli!
      Somos dois aqui hahahahahaha
      Imagina eu escrevendo essa resenha,sempre me empolgo falando do King e do quanto o cara é brilhante.
      Tá na minha lista dos melhores sim,são os detalhes que me fizeram amar essa leitura.
      Exatamente,sem falar que ele pega algo que parece ser simples e transforma em algo sobrenatural de uma forma completamente surpreendente.
      Quando ler me fala se curtiu!
      Beijos!

      Excluir